segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Colhe-se o que se planta

Perto de Tóquio vivia um grande samurai,já idoso,que agora se dedicava a ensinar o zen aos jovens.
Apesar de sua idade,corria a lenda de que ainda era capaz de derrotar qualquer adversário.
Certa tarde,um guerreiro conhecido por sua total falta de escrúpulos apareceu por ali.Era famoso por utilizar a técnica da provocação:esperava que seu adversário fizesse o primeiro movimento e,dotado de uma inteligência privilegiada para reparar os erros cometidos contra-atacava com velocidade fulminante.O jovem e impaciente guerreiro jamais havia perdido uma luta.
Conhecendo a reputação do samurai,estava ali para derrota-lo,e aumentar sua fama.Todos os estudantes se manifestaram contra a idéia,mas o velho aceitou o desafio.
Foram todos para a praça da cidade,e o jovem começou a insultar o velho mestre.Chutou algumas pedras em sua direção,cuspiu em seu rosto,gritou todos os insultos conhecidos,ofendendo inclusive seus ancestrais.Durante horas fez tudo para provoca-lo,mas o velho permaneceu impassível.
No final da tarde,sentindo-se já exausto e humilhado,o impetuoso guerreiro retirou-se.
Desapontados pelo fato de que o mestre aceitou tantos insultos e provocações,os alunos perguntaram:
- Como o senhor pode suportar tanta indignidade?Por que não usou sua espada,mesmo sabendo que podia perder a luta,ao invés de mostrar-se covarde diante de todos nós?
- Se alguém chega ate você com um presente,e você não o aceita,a quem pertence o presente? - perguntou o Samurai.
- A quem tentou entrega-lo! - respondeu um dos discípulos.
- O mesmo vale para a inveja,a raiva,e os insultos. - disse o mestre.Quando não são aceitos,continuam pertencendo a quem os carregava consigo.A sua paz interior,depende exclusivamente de você.As pessoas não podem lhe tirar a calma,se você não o permitir.

6 comentários:

Arte dos Gatos disse...

É pra se pensar!!!
Beijo

Lucas "AlephDeath" J. Santana disse...

Tem que ser de fato,muito "zen".O autocontrole,é fruto de um trabalho e dedicação árduos;talvez,o mestre não fosse inteligente o sulficiente para impedir um conta-ataque,no entanto,ele foi sábio o sulficiente para não reagir.Não sei ao certo o que impulsionou-lha a selecionar tal texto,mas acho que a maior lição dele,é a de não "beber" o veneno da ofensa que nos oferecem.bjs

^.^ Ana Clara ^.^ disse...

Muito verdadeiro este texto. Quem sabe um dia eu aprenda com ele, também!! É tão difícil se controlar em certas horas, minha amiga. Tem coisa mais dificil que lidar com outro ser humano! Acho que é por isso que eu crio gatos, he, he... Beijos e super abraços em você e em todos no seu lar.

H. 0.9 disse...

Morra com seu prórpio veneno. Adorei. Levo muito isso como verdade (se bem que, às vezes, "ajudar" o indivíduo a beber do prórpio veneno é bom... hehehe (A))

Beijão!!!

rosinha disse...

Oi eu sou a JÚLIA dona do blog http://rosinhaejulinha.blogspot.com e eu te indiquei para um selinho!Passá lá!Amei o texto!BJUS ROSINHA E JULINHA

rosinha disse...

Oi eu sou a JÚLIA dona do blog http://rosinhaejulinha.blogspot.com
e eu te indiquei para um selinho!Passa lá!BJUS ROSINHA E JULINHA