segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Uma jovem rata de biblioteca

Vou muito à biblioteca.Gosto de lá,gosto de poder ler no silêncio,e claro,pegar uns livros,cds e afins emprestados por um tempo,apesar de ter que confessar que já "furtei" muitos livros de lá também,inclusive,foi por isso que A Menina que Roubava Livros me chamou a atenção ^^ ..Os funcionários da biblioteca - que na maioria são "vividos" - gostam de mim também,talvez pelo fato de eu ser uma das únicas frequentadoras jovens de lá que conversa com eles...Mas vamos ao que interessa:
Na última vez que fui lá,obviamente,ia pegar alguns livros que estão na lista do vestibular,mas no fim não peguei.Me chamou a atenção um livro pequeno da capa alaranjada chamado "Através do Espelho".Na contra capa dizia:

"Esta é a história de Cecília Skotbu,uma menina que vive intensamente.As coisas que vai aprendendo ela anota num caderninho.Ali ela escreveu,por exemplo: '"Nós enxergamos tudo num espelho,obscuramente.Às vezes conseguimos espiar através do espelho e ter uma visão de como são as coisas do outro lado.Se conseguíssimos polir mais esse espelho,veríamos muito mais coisas.Porém, não enxergaríamos mais a nós mesmos."'
Cecília passa quase o tempo todo em seu quarto,deitada na cama.Ela está morrendo.Sua história é uma preparação para a morte - e por isso é também um mergulho na vida.Ela morre como quem viaja,prestando ateção em tudo.Através de seu olhar profundo,o outro lado do espelho se torna um pouco mais claro para nós."

Ainda não cheguei ao final do livro,mas algo que achei marcante nele é como a menina vê as coisas:Tudo parece fantástico,até um simples passarinho,talvez pelo fato dela não poder sair da cama pra brincar e todo o resto...mas nele vê-se o olhar de uma criança:as crianças acham tudo mágico,já os adultos,passam despercebidos por coisas fantásticas todos os dias,porque estão com a cabeça cheia demais,ou vazia demais,ou porque talvez só uma criança possa ter essa sensibilidade com tudo...



Au revoir...

3 comentários:

A Itinerante - Neiva disse...

Lídia,

Olá, querida. Tudo bem com você? Seu blog está cada dia mais agradável e gostoso. É um prazer estar aqui.

Sobre este livro, olha só, quando comecei a pensar na estória de Adriel, a primeira idéia que surgiu em minha cabeça foi uma menininha (com este nome, Maise).

Ela estava em um plano astral, seu corpo estava em coma em um hospital após sofrer um acidente que matara sua mãe e ela culpa-se pela morte desta.

O ambiente era um quarto e ela estava deitada em uma cama. Um jovem fala com ela e a convida a sair, mas ela se recusa a abrir os olhos. Ela não quer "ver". Acha que não pode. É o castigo que se impõe.

Este jovem então a venda de forma que ela pode caminhar, comer, enfim... Ele é um anjo e devagarzinho vai ajudando-a a curar-se espiritualmente para poder sair do coma.

Esta era a idéia original de Adriel. Não pergunte-me como sai desta estória para a outra, mas algum dia irei escrevê-la.

Então, achei fantástica a sua indicação e vou procurar para ler, sem dúvida e depois comento aqui, ok?

Beijos

Dayane disse...

Olá querida,
Primeiro,muito obrigada pelo selinho ^^!Considere seus tbm tds os selos que estao em meu blog.Eu geralmente nao distribuo como manda as regras,pois considero tdas as pessoas que visitam meu cantinho,quero presentar as tds!
Segundo,eu ja li Através do espelho,do Jostein Gaarder (aliás,procure também O mundo de Sofia,outro livro maravilhoso dele).Através do espelho foi um livro muito especial pra mim,que surgiu em uma época muito conflituosa de minha vida e que me fez aprender muito!O li em 1 dia.É uma história muito triste,mas muito bela e significativa.Quando entramos na história dele,sentimos como se a história também fosse nossa.
Bjo grande,Day.

Memória de Elefante disse...

A escritora lya luft conta que certa vez passeando com a neta num parque viram umas crianças enterrando um passarinho ao qual a menina exclamou: -olha! estão plantando um passarinho!!!!